Mês: outubro 2016

#888 Como ir de Belo Horizonte a Ouro Preto de ônibus

Sabia que é possível fazer uma bate de volta de Belo Horizonte a Ouro Preto? E é bem fácil. Da rodoviária de Belo Horizonte partem os ônibus da viação Pássaro Verde rumo à cidade histórica.

O primeiro ônibus sai às 6h e chega em Ouro Preto às 7h55. Eles partem de uma e uma hora e as passagens custam R$34,50 na ida e R$31,75 na volta.

Ônibus Pássaro Verde Ouro Preto

Os ônibus saem de hora em hora

(mais…)

#506 Hotéis na Itália oferecem hospedagem em troca de serviços

Entre 14 e 20 de novembro, cerca de 2 mil bed and breakfast na Itália irão oferecer hospedagem em troca de bens ou serviços. É a Settimana Del Barato.

A iniciativa teve início em 2009 e já ofereceu hospedagem gratuita a mais de 1 milhão de viajantes. Funciona assim: você pesquisa a localidade desejada e vai aparecer uma lista com os B&B participantes. Depois, é só verificar o que o hotel quer em troca da hospedagem.

O B&B Musei Vaticani está localizado literalmente ao lado dos Museus do Vaticano, em Roma. Além de estar perto de um dos pontos turísticos mais visitados da cidade, também é fácil para chegar às estações Cipro e Ottaviano no metrô. Fora da promoção, o preço de um quarto para duas pessoas é de 85 euros, mas entre 14 e 20 de novembro a hospedagem pode ser trocada por serviço fotográfico profissional, para melhorar a qualidade das fotos do B&B, ou azeite e produtos alimentares típicos.

Musei Vaticani

Quarto do B&B Musei Vaticani

(mais…)

#211 Promoção do Airbnb oferece hospedagem no Castelo do Drácula em pleno Halloween

Quer passar o Halloween no Castelo do Drácula? Com essa promoção do Airbnb é possível! Na noite do dia 31 de outubro, dois hóspedes vão reviver a história de Jonathan Harker, o protagonista do famoso romance de Bram Stoker, Drácula. A experiência começa com uma jornada de carruagem pela Transilvânia, com o pôr do sol no horizonte e a presença de morcegos e lobos uivantes. Finalmente, eles se aproximarão do retiro localizado na temida e sombria montanha, o Castelo de Bran.

Castelo do Drácula Transilvânia Romênia

Castelo do Drácula

(mais…)

#499 Restaurante Pessegueiro – Maresias, Brasil

Procurando uma opção econômica para comer na praia de Maresias, em São Sebastião? O Pessegueiro cumpre bem a função. O local tem em seu menu algumas opções de pratos feitos bastante honestos e com preços acessíveis.

Restaurante Pessegueiro Maresias

Fachada do restaurante

(mais…)

#905 Restaurante Badauê – Maresias, Brasil

O Badauê não é exatamente um restaurante barato, mas a qualidade da comida e o tamanho das porções compensam – e muito. O forte do local são os peixes e frutos do mar, mas é possível encontrar no extenso cardápio opções com aves, carne bovina e comida japonesa.

Badauê Maresias Restaurante

Área interna do restaurante

Entre as entradas, um destaque é a porção de lula à dore (R$48). As lulas estão muito bem feitas, saborosas e a porção é generosa. Também experimentei a polenta frita (R$24), uma boa opção para quem não gosta de peixe ou frutos do mar.

(mais…)

#709 Pizzaria A Firma – Maresias, Brasil

Aberta há 14 anos, a pizzaria A Firma continua fazendo ótimas pizzas. Não é a toa que o local está sempre cheio, mas vale a pena esperar e experimentar as redondas de massa fina, crocante e saborosa.

O cardápio é extenso e tem uma série de sabores diferentes, inclusive doces. Um destaque é a Cepilio, que leva mussarela, manjericão e presunto Parma (R$60 a grande e R$36 a pequena). A Bonete, com peperoni e mussarela também é muito boa (R$62 a grande e R$37 a pequena). A Silveira, com mussarela, tomate, rodelas de mussarela de búfala, manjericão e pesto de azeitonas (R$64 a grande e R$39 a pequena) fez sucesso no grupo que estava comigo.

Pizza_Pizzaria_Maresias

(mais…)

#308 Pousada Porto Mare – Maresias, Brasil

O Guia Aleatório de Turismo esteve recentemente em Maresias, no litoral norte de São Paulo. Então fique ligado, ao longo dessa semana publicaremos uma série de posts sobre o destino. Começamos com uma ótima opção de hospedagem em Maresias, a Pousada Porto Mare. Fiquei hospedada lá e não me decepcionei!

recepcao

Recepção da pousada

A pousada não é pé na areia, mas está bem perto da praia, dá para ir caminhando até lá tranquilamente. No total são 28 quartos, divididos em duas categorias: suíte luxo e suíte master (com banheira). Eu fiquei em uma suíte luxo com duas camas de solteiro. As instalações são boas, o quarto é limpo e espaçoso, tem uma varanda e um banheiro grande. Além disso, tem TV a cabo e um aparelho de DVD. Ao lado da recepção há uma sala com uma série de filmes que podem ser emprestados para os hóspedes assistirem.

(mais…)

#202 Restaurante Amazônia – São Paulo, Brasil

Um bom lugar para conhecer a culinária paraense em São Paulo é o Amazônia. Localizado no Bixiga, na Rua Rui Barbosa, esse pequeno restaurante oferece uma série de pratos típicos bastante saborosos.

img_20161001_141420

Fachada do restaurante

Eu estive no restaurante em três ocasiões: duas vezes no almoço durante o Restaurant Week e uma vez fora do festival, no jantar. Minha última visita foi agora em outubro, aproveitando os descontos do Restaurant Week. O cardápio dessa edição está bem legal. No almoço tem como entrada Tacacá ou Isca de pirarucu. Os pratos principais são Costelinha suína assada ao creme de tucupi e tutu de feijão branco ou Maniçoba. E as sobremesas são Sorvetes de Belém do Pará ou Creme de Cupuaçú.

img_20161001_150233

Costelinha suína com tucupi e tutu de feijão branco

No jantar há Tacacá ou Sopa de Caranguejo de entrada; Coxinhas de pato no tucupi
ou Costela de tambaqui, purê de mandioquinha e arroz com jambú como pratos principais; e Sorvetes de Belém do Pará ou Pudim de tapioca como sobremesas.

Agora vamos às “traduções”! Para quem não conhece, tacacá é um caldo feito com tucupi (caldo extraído da mandioca brava), goma de tapioca, camarão seco e jambu (folha amazônica que deixa a língua formigando). O sabor é bem particular, mas eu gostei.

Para quem não conhece, o pirarucu é um dos maiores peixes de água doce do Brasil e é encontrado no Norte. As iscas de pirarucu servidas no restaurante são uma delícia e acompanham limão (mas eu acho que fica melhor com pimenta).

A maniçoba é a feijoada indígena. O prato leva pertences de porco e não tem feijão, que é substituído pelas folhas da mandioca brava. Ela é cozida por uma semana e no Amazônia é servida acompanhada de arroz e farofa. O sabor não lembra em nada o da feijoada e eu não gostei. Mas a minha irmã gostou, então experimente e tire suas conclusões =D

img_20161001_150603

A maniçoba acompanha arroz e farofa

A costelinha com creme de tucupi e tutu de feijão branco estava muito boa. O problema é que a porção de iscas de pirarucu é meio grandinha e o prato também e eu quase não consegui terminar. Aliás, porção de maniçoba é enorme!

Eu já experimentei a sopa de caranguejo, que faz parte do cardápio do jantar. Ela é gostosa, leve, mas tem bastante coentro. Quem não gosta do tempero é melhor passar longe!

O grande destaque do restaurante são os sorvetes. Eles trazem os produtos de Belém e tem vários sabores. O meu preferido é o carimbó, que mistura cupuaçu e castanha do Pará. É uma delícia!

Fora do Restaurant Week eu também provei as patinhas de caranguejo como entrada (muito boas) e o pirarucu com purê de banana da terra, uma boa pedida também!

img_20161001_145003

Iscas de pirarucu e suco de taperepá

E não esqueça de pedir um suco ou uma cerveja típica. Eles também servem cachaça de jambu, mas meu pai achou bem estranho tomar cachaça e ficar com a língua dormente, hehehe!

Durante o Restaurant Week, o combo entrada + prato principal + sobremesa custa R$41,90. No jantar, R$52,90. Mais informações na página do restaurante no site do festival.

Fora do Restaurant Week a porção de isca de pirarucu custa R$36, a sopa de caranguejo R$32, o tacacá R$22, a maniçoba R$46 (individual) e R$69 (duas pessoas) , o sorvete R$13 e o creme de cupuaçu R$12.

Onde: Restaurante Amazônia, São Paulo, Brasil

Quanto: Durante o Restaurant Week custa R$41,90 no almoço e R$52,90 no jantar