Restaurant Week

#737 Restaurant Week São Paulo ganha mais uma semana de evento

A 22° edição da São Paulo Restaurant Week ganhou mais uma semana e, agora, se estende até o dia 29 de abril. Ao todos são mais de 200 restaurantes participantes, que oferecem menus com entrada, prato principal e sobremesa.

Restaurant Week

Mais de 200 restaurantes participam do festival

(mais…)

Anúncios

#206 Começou mais uma Restaurant Week São Paulo

Até o dia 22 de abril, será possível degustar os pratos dos mais de 200 restaurantes participantes da 22ª edição da Restaurant Week São Paulo. Nesse ano, o festival será uma homenagem à gastronomia internacional e os chefs irão utilizar em suas criações ingredientes comuns nos países classificados para a Copa.

 

imagem_release_1238411

(mais…)

#615 L’Amitié é boa opção de restaurante francês durante a São Paulo Restaurant Week

A São Paulo Restaurant Week termina no próximo domingo, 15 de outubro. Durante o evento, os restaurantes participantes oferecem um menu com entrada, prato principal e sobremesa com o preço fixo de R$41,90 no almoço e R$54,90 no jantar. Uma boa opção de restaurante francês é o L’Amitié, localizado no Itaim.

IMG-20171010-WA0013

Escalope de baby beef com risoto piemontese

(mais…)

#520 Conheça o Jorge, restaurante do Etoile Jardins, em São Paulo

O Etoile Jardins é um hotel luxuoso localizado em São Paulo (SP). Uma forma de conhecer o seu delicioso restaurante, o Jorge, é aproveitar que a casa está participando da São Paulo Restaurant Week, que acontece até o dia 15 de outubro. Nesse período, o restaurante oferece um menu de almoço e jantar com entrada, prato principal e sobremesa com o preço fixo de R$41,90 e R$54,90, respectivamente.

jorge_sopa_lentilha_guia_aleatorio_de_turismo

Sopa de lentilha é opção de entrada

(mais…)

#202 Restaurante Amazônia – São Paulo, Brasil

Um bom lugar para conhecer a culinária paraense em São Paulo é o Amazônia. Localizado no Bixiga, na Rua Rui Barbosa, esse pequeno restaurante oferece uma série de pratos típicos bastante saborosos.

img_20161001_141420

Fachada do restaurante

Eu estive no restaurante em três ocasiões: duas vezes no almoço durante o Restaurant Week e uma vez fora do festival, no jantar. Minha última visita foi agora em outubro, aproveitando os descontos do Restaurant Week. O cardápio dessa edição está bem legal. No almoço tem como entrada Tacacá ou Isca de pirarucu. Os pratos principais são Costelinha suína assada ao creme de tucupi e tutu de feijão branco ou Maniçoba. E as sobremesas são Sorvetes de Belém do Pará ou Creme de Cupuaçú.

img_20161001_150233

Costelinha suína com tucupi e tutu de feijão branco

No jantar há Tacacá ou Sopa de Caranguejo de entrada; Coxinhas de pato no tucupi
ou Costela de tambaqui, purê de mandioquinha e arroz com jambú como pratos principais; e Sorvetes de Belém do Pará ou Pudim de tapioca como sobremesas.

Agora vamos às “traduções”! Para quem não conhece, tacacá é um caldo feito com tucupi (caldo extraído da mandioca brava), goma de tapioca, camarão seco e jambu (folha amazônica que deixa a língua formigando). O sabor é bem particular, mas eu gostei.

Para quem não conhece, o pirarucu é um dos maiores peixes de água doce do Brasil e é encontrado no Norte. As iscas de pirarucu servidas no restaurante são uma delícia e acompanham limão (mas eu acho que fica melhor com pimenta).

A maniçoba é a feijoada indígena. O prato leva pertences de porco e não tem feijão, que é substituído pelas folhas da mandioca brava. Ela é cozida por uma semana e no Amazônia é servida acompanhada de arroz e farofa. O sabor não lembra em nada o da feijoada e eu não gostei. Mas a minha irmã gostou, então experimente e tire suas conclusões =D

img_20161001_150603

A maniçoba acompanha arroz e farofa

A costelinha com creme de tucupi e tutu de feijão branco estava muito boa. O problema é que a porção de iscas de pirarucu é meio grandinha e o prato também e eu quase não consegui terminar. Aliás, porção de maniçoba é enorme!

Eu já experimentei a sopa de caranguejo, que faz parte do cardápio do jantar. Ela é gostosa, leve, mas tem bastante coentro. Quem não gosta do tempero é melhor passar longe!

O grande destaque do restaurante são os sorvetes. Eles trazem os produtos de Belém e tem vários sabores. O meu preferido é o carimbó, que mistura cupuaçu e castanha do Pará. É uma delícia!

Fora do Restaurant Week eu também provei as patinhas de caranguejo como entrada (muito boas) e o pirarucu com purê de banana da terra, uma boa pedida também!

img_20161001_145003

Iscas de pirarucu e suco de taperepá

E não esqueça de pedir um suco ou uma cerveja típica. Eles também servem cachaça de jambu, mas meu pai achou bem estranho tomar cachaça e ficar com a língua dormente, hehehe!

Durante o Restaurant Week, o combo entrada + prato principal + sobremesa custa R$41,90. No jantar, R$52,90. Mais informações na página do restaurante no site do festival.

Fora do Restaurant Week a porção de isca de pirarucu custa R$36, a sopa de caranguejo R$32, o tacacá R$22, a maniçoba R$46 (individual) e R$69 (duas pessoas) , o sorvete R$13 e o creme de cupuaçu R$12.

Onde: Restaurante Amazônia, São Paulo, Brasil

Quanto: Durante o Restaurant Week custa R$41,90 no almoço e R$52,90 no jantar

 

#887 São Paulo Restaurant Week – São Paulo, Brasil

A 18ª São Paulo Restaurant Week acontece até o dia 1º de maio. Então ainda dá tempo de participar! Nesta edição, o almoço custa R$41,90 + R$1 para a Fundação Cafu e o jantar R$52,90 + R$1 para a Fundação Cafu. Eu sempre vou nem que seja a um restaurante e, desta vez, consegui ir até o momento a dois bons lugares.

O Jorge Restaurante, instalado no hotel Etoile Jardins, procura utilizar em suas refeições alimentos frescos e orgânicos. O cardápio do almoço tem como entradas salada gourmet (maçã, salsão, agrião ou rúcula e nozes) ou sopa de lentilhas. Como pratos principais moqueca de camarão ou bife ancho ao molho poivre com tagliatelle com pesto de manjericão. Para finalizar, quindim ou Jorge ao chocolate, uma espécie de petit gateau com sorvete de creme.

imagem_release_610651 (1)

Parte externa do restaurante Jorge – Crédito: Divulgação

O almoço estava bom do começo ao fim. Eu experimentei a sopa de lentilhas, boa e diferente do que eu estava esperando (achei que seria mais encorpada, mas era líquida), o bife ancho ao molho poivre, que leva pimenta, com tagliatelle com pesto de manjericão, que era bem leve e não brigou com o molho. Eu e minha irmã, que estava me acompanhando, pedimos sobremesas diferentes e tanto o quindim quanto o Jorge ao chocolate estavam gostosos.

No jantar o restaurante serve salada Etoile (presunto Parma, nectarina, agrião e rúcula) ou creme de mandioquinha com bacon como entradas, sobrecoxa de frango grelhado com risoto de alho poro ou filé mignon ao molho de ervas com batata no alecrim e aspargos frescos como opções de prato principal e banana grelhada com farofa de granola e sorvete de creme ou cheesecake de chocolate como sobremesas. Como não fui no jantar, não posso dizer como eram estes pratos.

imagem_release_610648 (1)

Parte interna do restaurante – Crédito: Divulgação

Para acompanhar, há entre as opções sucos naturais e água de coco servida no próprio coco. Não resisti e pedi um!

É possível utilizar o estacionamento do hotel. Custa R$15 a primeira hora, R$20 duas horas e R$25 a partir de três horas. Na rua dá para estacionar, mas, dependendo da hora, é necessário utilizar o cartão da zona azul.

Outro lugar que visitei foi o Arábia. Localizado na rua Haddock Lobo, nos Jardins, é especializado em culinária libanesa. Não é a primeira vez que vou a este restaurante e sempre gosto de lá. Desta vez não foi diferente. Durante a Restaurant Week, eles estão servindo no almoço como entradas homus com awarma (carneiro preparado como conserva) acompanhado de confit de carne de cordeiro e pães ou quibe cru ou chanclich, um queijo árabe misturado com tomate, cebolinha salsinha, rabanete e hortelã, acompanhado de pão árabe. Eles dizem que este queijo é picante, mas não achei não.

O homus estava uma delícia e comi metade da cesta de pães com ele, hehehe. Por conta disso, achei que a porção poderia ser um pouquinho menor, para que não cairmos na tentação de comer pães de mais. Mas, mesmo assim, não atrapalhou o restante da minha refeição.

arabia_pratos

Em cima, hambúrguer de faláfel. À esquerda, homus com confit de cordeito e à direita – Crédito: Facebook/Arábia

Como prato principal, hambúrguer de faláfel (frito, feito com fava e grão de bico e condimentado com especiarias ) com molho tarator no pão árabe. É um sanduíche muito bem servido e que leva também tomate, pepino e nabo em conserva e hortelã. Muito bom.

Outra opção é a berinjela ao forno com carne moída e molho de tomate. Acompanha arroz com aletria, uma espécie de macarrão bem fino. Era gostosa, mas os outros dois pratos principais eram melhores.

arabia_berinjela

Berinjela ao forno com carne moída e molho de tomate, do Arábia – Crédito: Facebook/Arábia

A kafta com batata à moda libanesa (batata amassada com cebola, coentro e azeite) estava ótima! Vinham duas kaftas em cima da batata e os sabores combinavam supre bem.

Para finalizar, fruta ou ataif recheado com chocolate e couilis de tamarindo (uma espécie de crepe) sorvete de chocolate ou de halawi, um tradicional doce árabe feito com gergelim. O sorvete de halawi estava bom e o ataif também.

Jpeg

Sorvete de halawi do Arábia

Eu gosto de tomar o suco de tamarindo deles, mas desta vez estava em falta. Custa R$13. Peguei, então, um de limão siciliano com hortelã (R$11) que era gostoso. Segundo meu pai, a caipirinha de vodca com lima da pérsia era bem fraquinha e mais parecia um suco. Custa R$18.

Lá tem serviço de vallet, mas dá para estacionar nas ruas próximas. Dependendo do dia e da hora precisa colocar o cartão da zona azul.

Nesta edição eu não visitei o Amazônia, restaurante especializado na culinária paraense, mas vi que conheço alguns pratos que eles estão servindo. Como entrada, há isca de pirarucu (que é uma das melhores coisas do cardápio) ou tacacá, aquele caldo que leva goma de tapioca, camarão seco, jambu, erva de deixa a língua formigando, e tucupi, feito com raiz de mandioca brava, fervida por dias para tirar seu veneno. O tacacá é bem interessante, mas muito diferente da culinária de São Paulo.

Jpeg

Isca de pirarucu – Uma delícia!

Como pratos principais há costela de tambaqui à dorê com arroz e feijão de Santarém ao vinagrete. Ou camarão à Fafá ao leite de coco, chuchu, jambú, dendê e arroz.

Para finalizar, há creme de bacuri ou sorvetes da Cacau Show. Este foi, na minha opinião, o maior erro deste cardápio. O Amazônia tem uma série de sorvetes diferentes, com frutas do Pará e eles se gabam disso, inclusive, e com razão. Não haveria necessidade alguma de servir um da Cacau Show. Uma pena!

Jpeg

Lá também tem sucos naturais com frutas do Pará

No cardápio do jantar há como entrada tacacá ou isca de pescada amarela, caldeirada de peixe com arroz e pirão ou caranguejada com arroz e farofa na manteiga como pratos principais e pudim de tapioca com castanha ou sorvetes cacau show.

O restaurante fica na Bela Vista, na rua Rui Barbosa. Não tem estacionamento próprio, mas há vários por perto.

Para ver os outros restaurantes que estão participando da São Paulo Restaurant Week, acesse o site http://restaurantweek.com.br.

Onde: 18ª edição da São Paulo Restaurant Week

Quando: até o dia 1º de maio

Quanto: R$41,90 (almoço) e R$52,90 (jantar). Mais informações no site http://restaurantweek.com.br