Portugal

#911 Quatro destinos para conhecer no Alentejo (Portugal)

O Alentejo é a maior região de Portugal e privilegia um lifestyle tranquilo, com praias, castelos e monumentos históricos. Desta forma, há opções para diversos tipos de viajantes.

Conheça quatro destinos dessa região indicados pelo Turismo do Alentejo:

Castelo de Marvão 4 - Crédito VictorCarvalho.com.br

Castelo de Marvão – Crédito: VictorCarvalho.com.br

(mais…)

Anúncios

#677 Conheça o hotel Português com maior acervo de livros do mundo

Imagina ficar hospedada em um hotel cercado por um acervo com mais de 65 mil livros? Seria o sonho para qualquer amante da literatura. No The Literary Man – Óbidos Hotel isso é possível.

The Literay Man - Óbidos Hotel

O The Literay Man – Óbidos Hotel tem um acervo com 65 mil livros

(mais…)

#44 Sorveteria Santini – Lisboa, Portugal

Se alguém perguntar qual a minha sorveteria preferida em Lisboa, eu já grito na hora “Santini”! Nenhuma vez me decepcionou e sempre serviu sabores gostosos e bem feitos.

A rede, na verdade, não teve início na capital e sim em Estoril, que fica ali por perto. Em 1949, o italiano Attilio Santini abriu a primeira sorveteria que levava seu sobrenome e que é autoproclamada dona dos “melhores gelados do mundo”. Pois é, em Portugal eles não dizem sorvete e sim gelado.

As sorveterias da Santini são todas vermelho e branco

As sorveterias da Santini são todas vermelho e branco

Não sei dizer se os “gelados” da Santini são os melhores do mundo, mas que são muito gostosos, isso eles são. A primeira loja de Lisboa fica localizada na Baixa Chiado, quase em frente ao shopping e é bem comum ver filas se formando na rua. Se for o caso não se assuste: vale a pena perder um tempinho e esperar. Recentemente a rede abriu outra unidade na capital, localizada no Museu dos Coches, no bairro de Belém.

Como em qualquer sorveteria artesanal, os sabores são sazonais e dependem sempre da matéria prima. Pode haver chocolate, baunilha, caramelo, pistache, sorvetes de frutas, entre outros. O meu preferido é o de manga, que é super bem feito e te dá impressão de estar comendo uma manga mesmo. Vale experimentar!

O sorvete de manga é uma delícia

O sorvete de manga é uma delícia

Aqui também segue a regra de poder colocar mais de um sabor na casquinha ou no copinho. Acho válido escolher mais de um. Apesar de manga ser o meu preferido, uma vez pedi um inteirinho deste sabor e foi bem enjoativo!

Chocolate é sempre uma boa pedida

Chocolate é sempre uma boa pedida

Além dos sorvetes a Santini também vende outros produtos, como milk shakes, crepes com sorvete, tortas, waffle com sorvete, bombons e sorvetes de gim.

Edição limitada do sorvete que brilha no escuro

Edição limitada de um sorvete que brilhava no escuro

A Santini também faz entregas, em caixas de 500ml ou 1 quilo. Dá para incrementar o pedido com casquinhas de sorvete ou bolachas. Ou comprar alguns acessórios, como a colher para pegar sorvete ou a lancherinha térmica para guardar os sorvetes. A parte ruim do delivery é não aproveitar o ambiente todo vermelho e branco da sorveteria.

Sorvete de Gim - Tanqueray

Sorvete de Gim – Tanqueray

Além das unidades em Lisboa, a Santini também pode ser encontrada em Cascais, em Carcavelos, em Estoril e recentemente abriu uma filial no Porto. Mais informações no site www.santini.pt.

Onde: Sorveteria Santini, Lisboa, Portugal
Quando: A unidade da Baixa Chiado, em Lisboa, está aberta todos os dias das 11h às 24h

#15 Torre de Belém – Lisboa, Portugal

Um dos símbolos de Lisboa, a Torre de Belém é um dos atrativos em que vale a pena dar ao menos uma espiadinha.

Fachada da torre
Fachada da torre

Localizada no bairro de Belém e às margens do Rio Tejo, a Torre foi construída no século XVI como parte do plano de defesa do Tejo contra ataques. No século XIX, durante as invasões francesas, sofreu algumas alterações para melhorar o desempenho militar e também foi restaurada alguns anos depois. Em 1983 foi classificada pela UNESCO como Patrimônio Cultural de Toda a Humanidade.

Escada interior da torre: e é mão dupla!

Escada interior da torre: e é mão dupla!

Durante a visita é possível entrar na Torre e percorrer suas salas, como a de audiências, do governador e a capela, tudo acessado através de uma escada circular. Mas não há móveis lá dentro, apenas a estrutura. Mesmo assim dá para admirar a arquitetura e os detalhes internos. A parte mais legal é o terraço, onde é possível ter uma bela vista do Rio Tejo e de algumas construções do bairro de Belém.

Parte do terraço da Torre de Belém

Parte do terraço da Torre de Belém

Opinião sincera: eu acho que ver a Torre de fora já é suficiente. A visita não me empolgou muito, mas como eu não paguei nada para entrar, então tudo bem. Depois de visitar a Torre vale a pena passear pelo bairro e visitar o Mosteiro dos Jerónimos, o Monumento dos Descobrimentos, entre outros. Também aproveite para comer o famoso pastel de Belém na Fábrica dos Pastéis de Belém, os mais gostosos da cidade.

Vista da Torre de Belém

Vista da Torre de Belém

Uma dica: se sua intenção é entrar nas atrações em Belém não vá numa segunda-feira, pois é tudo fechado. Para chegar a Torre de Belém dá para ir de trem (comboio em português de Portugal) e descer na estação de Belém. De ônibus (ou autocarro, como dizem os portugueses) dá para chegar com o 727, 28, 729, 714 e 751.

Mais informações podem ser obtidas no site www.torrebelem.pt.

Onde: Torre de Belém, Lisboa, Portugal
Quanto: 6 euros a inteira
Quando: Aberto todos os dias, exceto segundas-feiras. De outubro a abril das 10h às 17h30. De maio a setembro das 10h às 18h30.

#67 Oceanário de Lisboa – Lisboa, Portugal

O Oceanário é, na minha opinião, uma das atrações mais legais de Lisboa. Lá existem diversas espécies de animais marinhos e uma ambientação linda, cheia de aquários gigantes e alguns ambientes externos. Não é a toa que foi escolhido na semana passada pelos leitores do site TripAdvisor como o melhor aquário do mundo.

O local é uma das atrações mais visitadas de Portugal: por lá já passaram mais de 19 milhões de pessoas das mais diferentes partes do mundo.

O ambiente do Oceanário é muito bonito

O ambiente do Oceanário é muito bonito

A ambientação é lindíssima. Um aquário gigante e repleto de peixes, arraias, tubarões e muitas outras espécies de animais marinhos circunda quase todo o local. A luz baixa e estar cercado por peixes de todos os lados nos dá a impressão de estarmos dentro do mar. Nas partes externas encontramos os simpáticos pinguins e as fofas lontras, que estão sempre boiando de costas e cuidando dos pelos. Isso é necessário para garantir que esses bichinhos não afundem e nem fiquem com os pelos encharcados. Sem contar que às vezes elas ficam de patinhas dadas, derretendo o coração dos visitantes. ❤

As lontras estão sempre boiando

As lontras estão sempre boiando

Se apenas visitar o Oceanário não é o bastante, que tal dormir lá? O programa “dormindo com os tubarões” permite que crianças e suas famílias passem a noite no Oceanário para conhecer melhor a espécie e descobrir que eles não são tão assustadores assim. Os interessados devem fazer reserva no site e os preços vão a partir de 60 euros.

Dá até para dormir com os tubarões

Dá até para dormir com os tubarões

O Oceanário está localizado no Parque das Nações e foi inaugurado em 1998 como parte da Exposição Mundial (Expo) sediada pela cidade naquele ano, cujo tema foi “Os oceanos, um patrimônio para o futuro”. Frequentemente sedia exposições temporárias, como a “Forests Underwater, by Takashi Amano”, em cartaz atualmente e que destaca as florestas tropicais e seus ambientes aquáticos. São mais de 10 mil peixes tropicais e 46 espécies de plantas aquáticas.

Os simpáticos pinguins ficam em uma área externa

Os simpáticos pinguins ficam em uma área externa

Dá para visitar o Oceanário todos os dias, das 10h às 20h durante o verão e das 10h às 19h durante o inverno. É permitido tirar fotografias, mas o uso do flash é proibido. O ingresso inteiro custa 14 euros, mas o preço sobe para 17 euros se incluir a exposição temporária.

Onde: Oceanário de Lisboa, Lisboa, Portugal
Quanto: 14 euros o ingresso inteiro, 17 euros o ingresso inteiro + exposição temporária. Dá para consultar os outros tipos de ingressos no link www.oceanario.pt/cms/1047
Quando: Diariamente, das 10h às 20h (verão) e das 10h às 19h (inverno)

#12 Restaurante Príncipe do Calhariz – Lisboa, Portugal

Corredorzão do Príncipe do Calhariz

Corredorzão do Príncipe do Calhariz

Procurando um lugar para comer fartas porções a preços baixos em Lisboa? O restaurante Príncipe do Calhariz é uma bela opção. Também não é a toa que o local está sempre lotado e muitas vezes é preciso esperar até conseguir uma mesa no longo e estreito corredor do restaurante. Não se assuste se tiver que ficar amontoado com outras pessoas na entrada, pois a espera sempre vale a pena.

Aqui os pratos são sempre bem servidos. Em uma das vezes em que estive no Príncipe do Calhariz comi peixe frito com arroz, este servido numa panela, em uma porção que daria tranquilamente para duas pessoas. E tudo isso por cerca de 6 euros. Perguntei a um funcionário por que os pratos eram assim grandes e ele me disse que o objetivo é que todos os clientes saiam bastante satisfeitos.

Uma boa pedida é o Polvo à Lagareiro, receita típica portuguesa onde o polvo é grelhado e leva azeite e alho. Uma delícia! Os mais gulosos podem encarar o prato sozinhos. Quem não come tanto assim, pode dividir com outra pessoa e ficar satisfeito. De acordo com o menu online custa 15 euros.

No restaurante também dá para comer bacalhau, prato procurado por muitos brasileiros em Portugal. Custa entre 12 e 15 euros, dependendo do estilo. Uma dica: para os portugueses nata quer dizer creme de leite. Então não torça o nariz se deparar-se com bacalhau com natas em algum cardápio.

Estranhamente, o Príncipe do Calhariz abre todos os dias menos aos sábados. Funciona no almoço das 12h às 15h e no jantar das 19h às 22h30. Para chegar é fácil. Desça na estação do metrô Baixa Chiado e vá em direção ao Largo de Camões. Pegue a rua da direita (Rua do Loreto) e vai indo reto. Dá uns 10 minutos de caminhada até o Príncipe do Calhariz.

Para mais informações acesse o site http://principedocalhariz.com.

Onde: Restaurante Príncipe do Calhariz, Lisboa, Portugal
Quanto custa: Depende do prato. Um polvo à lagareiro, por exemplo, custa 15 euros
Quando: Funciona todos os dias, exceto aos sábados, das 12h às 15h e das 19h às 22h30