Japão

#562 Curitiba (PR) ganha ramen bar

A cidade de Curitiba, no Paraná, ganhou recentemente um ramen bar, o Oishi Ramen Bar. O ramen (conhecido popularmente no Brasil como “lámen”), prato típico da culinária japonesa que leva macarrão, caldo e acompanhamentos.

O menu foi idealizado pela empresária Carmen Tieko Furukawa Vega, uma apaixonada por ramens que viveu no Japão e aprendeu todos os truques do preparo, em parceria com os chefs Juliano Komay e Jefferson Yuji Kanno.

RAMEN 6

(mais…)

Anúncios

#137 Especial Expo 2015 – Primeira Parte: Informações Gerais – Milão, Itália

A Exposição Mundial, ou Expo como também é conhecida, teve sua primeira edição realizada em 1851 em Londres, na Inglaterra. No começo servia mais para cada país participante mostrar suas inovações tecnológicas em desenvolvimento e como uma forma de prestígio. Com o tempo, passou a ser utilizada como uma plataforma de discussão e resolução de problemas universais, como o urbanismo, tema do evento em Shangai em 2010.

A Expo é realizada a cada cinco anos e tem a duração de seis meses. Cada edição tem lugar em uma cidade diferente. É como as Olimpíadas: sempre muda de localidade, mas pode haver repetições.

Obra "I guardiani del cibo", de Dante Ferretti, localizada na entrada da Expo Milão

Obra “I guardiani del cibo”, de Dante Ferretti, localizada na entrada da Expo Milão

Uma curiosidade sobre a Expo. Sabe a Torre Eiffel, um dos símbolos de Paris e com certeza uma das atrações mais visitadas da França? Foi construída em ocasião da Expo 1889, que foi realizada naquele ano na cidade luz. Na época era a torre mais alta do mundo e atraiu milhões de visitantes que queriam ter uma bela vista lá de cima. A excitação foi tamanha que muitas pessoas estiveram dispostas a subir todos os seus degraus (são 1710 até o topo), pois o elevador não estava funcionando nos primeiros dez dias do evento.

A edição atual está sendo realizada em Milão, na Itália, e teve início em 1º de maio. Acaba agora no final de outubro e tem como tema a nutrição. Estão participando 145 países, inclusive o Brasil, e cada um tem um pavilhão.

Vista aérea da Expo Milão

Vista aérea da Expo Milão

Então se você está pensando em aproveitar esse restinho da Expo, é bom ficar atendo a algumas dicas. Agora na reta final as filas estão bem grandes e a espera para entrar em alguns pavilhões chega a algumas horas. De acordo com a mídia italiana, a situação durante as manhãs é melhor e piora a partir das 16h. Os finais de semana (principalmente os sábados) são os dias mais lotados. Para ter uma ideia a Expo recebeu 272.785 visitantes só no dia 10 de outubro (um sábado). É gente que não acaba mais.

A Expo é enorme e é quase impossível ver todos os pavilhões em apenas um dia. Em alguns deles a visita dura meia hora, 40 minutos, mais a espera. Uma ideia é se programar antes e escolher os pavilhões que mais te interessam. Ao longo da semana iremos publicar posts sobre alguns países.

Planta geral da Expo para ter uma ideia de seu tamanho

Planta geral da Expo para ter uma ideia de seu tamanho

Antes de entrar na Expo é necessário passar por um controle de segurança, com detector de metal como os dos aeroportos. E as filas podem começar a se formar desde ali. Vá preparado para andar bastante e para esperar na fila dos pavilhões mais concorridos, como o do Brasil, da Itália e do Japão. Nos dois últimos meses a espera tem sido grande, então tenha paciência. Ou deixe para lá e escolha outros para visitar.

A Expo já teve dias com filas enormes - mas não foi sempre assim

A Expo está tendo alguns dias com filas assim

Além dos pavilhões de países há alguns de empresas ou organizações, como o dos chocolates Lindt. Esse é pequeninho, começa com uma mostra de fotos contando a história da empresa e depois entramos na parte mais legal: uma linha de produção artesanal de chocolates. Eles são feitos e decorados ali na hora e podemos ver os funcionários com a mão na massa. No final ganhamos uma amostra grátis fresquinha! Depois há uma lojinha com produtos da marca, mas os preços são os mesmos dos supermercados.

Fábrica de chocolates da Lindt

Fábrica de chocolates da Lindt

Outra coisa legal são os restaurantes. Praticamente todos os pavilhões têm um restaurante com comidas típicas do país. Mas é bom ficar atento, pois alguns fecham cedo. Os preços são meio salgados e nem sempre valem aquilo que compramos, mas pode ser uma forma de conhecer culinárias menos acessíveis a nós, como a do Cazaquistão, por exemplo. Lá dá para comer carne de cavalo e tomar vodca gastando cerca de 30 euros.

Fachada do pavilhão do Cazaquistão

Fachada do pavilhão do Cazaquistão

Para chegar à Expo é fácil e o melhor é ir de metrô. É só descer na estação Rho Fiera Milano (linha vermelha) e seguir as indicações. O bilhete normal não serve para este trajeto, é necessário comprar um que custa 2,50 euros ou 5 euros ida e volta. Na maquininha de autoatendimento é bem fácil de identifica-lo. O melhor é já comprar o ida e volta para evitar filas.

A Expo fica ao lado da estação Rho Fiera Milano

A Expo fica ao lado da estação Rho Fiera Milano

A Expo será realizada até o dia 31 de outubro e está aberta de segunda a sábado das 10h às 23h e aos domingos até a meia noite. O ingresso inteiro custa 34 euros se você escolher a data da visita ou 39 euros para ser usado qualquer dia. Também é possível comprar para dois dias consecutivos pagando 57 euros. O ingresso noturno (entrada a partir das 18h) custa 5 euros. Os ingressos podem ser comprados nas bilheterias da Expo ou online. Caso escolha comprar pelo site o pagamento só pode ser feito com cartão de crédito e é necessário imprimi-los e apresentar na entrada.

Onde: Expo 2015, Milão, Itália
Quando: Até o dia 31 de outubro
Quanto: Os ingressos inteiros custam entre 5 euros e 39 euros. Mais informações no site www.expo2015.org/it/biglietti

#70 Dez hostels só para mulheres

A gente já publicou aqui no site uma avaliação do Hostelle, um hostel em Amsterdam que só aceita mulheres. Mas este não é o único estabelecimento do tipo no mundo. Conheça mais alguns deles aqui na nossa listinha de 10 hostels só para mulheres.

1 – St Christopher’s Oasis, Londres, Inglaterra
Está localizado no segundo andar do Village Hostel, no centro de Londres. A área destinada a mulheres só pode ser acessada com um cartão especial. Há quartos privados e dormitórios com armários individuais, travesseiros fofinhos, toalhas, secadores de cabelo e espelhos de corpo inteiro. A recepção e o café da manhã gratuito são compartilhados com o Village Hostel e não são exclusivos às mulheres.

As diárias giram em torno de 16,90 libras (em dormitório com 14 camas) e 34,50 libras (em quarto individual). Mais informações no site www.st-christophers.co.uk/london-hostels/london-bridge-oasis.

Um dos quartos do St. Christopher's Oasis

Um dos quartos do St. Christopher’s Oasis

2 – Cairns Girls Hostel, Cairns, Austrália
Garotas viajando para Cairns podem ficar em um hostel só para elas. O Cairns Girls Hostel está localizado no distrito de negócios e está próximo de shoppings, outlets, cinemas e baladas. Possui dormitórios e quartos privados, wifi grátis, cozinha, armários individuais e roupa de banho.

As diárias giram em torno de 20 dólares australianos nos dormitórios e 48 dólares australianos nos quartos privativos. Mais informações no site www.cairnsgirlshostel.com.au.

3 – Anadin Hostel, Budapeste, Hungria
Fica numa rua tranquila do centro da cidade e é bem pequeno: tem apenas dois dormitórios com seis camas cada. Os banheiros são coletivos, há cozinha equipada, sala de convivência e computador com internet. Entre as cortesias são oferecidos café da manhã, chá e café a vontade em qualquer horário, roupa de cama e toalhas, pantufas, guarda-chuva nos dias chuvosos, internet e secador de cabelos.

Mais informações no site do hostel.

Um dos dormitórios do Anadin Hostel

Um dos dormitórios do Anadin Hostel

4 – Istambul Girls Dormitory, Istambul, Turquia
Está localizado em uma zona central da cidade de Istambul, na Turquia. Oferece quartos individuais e dormitórios com capacidade para até seis pessoas. Além disso, há business center, wifi gratuito, restaurante, cozinha, secador de cabelos, depósito de bagagens, roupa de cama, toalhas e café da manhã gratuito.

Mais informações no site www.hostelsclub.com/hostel-it-20637.html.

5 – The Barefoot Hostel, Ottawa, Canadá
Desde 2016, o Bareffot Hostel aceita apenas mulheres. Operado pelo Swiss Hotel, que fica ao lado, o hostel está instalado em um casarão de tijolos vermelhos com 100 anos de idade. As hóspedes contam com wi-fi gratuito, computadores, armários, e sala comum com televisão, jogos, e troca de livros. No verão é possível descansar no pátio externo.

O hostel também oferece roupa de cama – lençol e cobertores -, toalha, xampu, e sabonete líquido para o banho.   A recepção funciona 24 horas.

Mais informações no site www.barefoothostel.com.

BarefootBathroom

Banheiro do Barefoot Hostel

6 – Centurion Ladies Hostel, Tóquio, Japão
O Centurion Ladies Hostel está localizado em Tóquio a 2,5 quilômetros do templo Senso-ji. O hostel oferece diversas configurações de quartos, com beliches, triplos, duplos, e até mesmo um em estilo japonês, com camas mais baixas.

O hostel oferece lounge compartilhado, cozinha, ar-condicionado, recepção 24 horas, lavanderia, e intenet gratuita. Além disso, há amenities como toalhas, roupa de cama, escova de dentes, xampu, condicionador, sabonete.

Mais informações no site do hostel.

Centurion Ladies Hostel

Quarto estilo japonês do Centurion Ladies Hostel

7 – Hostella, Roma, Itália
Este pequeno hostel possui quartos para duas, três ou quatro mulheres, todos equipados com internet gratuita. Está localizado no primeiro andar de um prédio sem elevador no meio do caminho entre as estações de metrô Repubblica e Castro Pretorio. A estação de trem Termini não fica distante.

O hostel oferece jogos, televisão, sala de convivência, mapas da cidade, secadores de cabelo, armários, chá, café, entre outros.

Os preços variam de acordo com a data, mas dá para encontrar, por exemplo, tarifas de 22,80 euros por dia em quarto para três pessoas. O café da manhã está incluso. Mais informações no site http://hostellarome.com.

Área comum do Hostella, em Roma

Área comum do Hostella, em Roma

8 – Female Only Gueshouse Tomari-ya Hostel, Tondabayashi, Japão
A cidade de Tondabayashi está a 21 quilômetros de Osaka. Perto do hostel é possível visitar o Koshoji Betsuin Temple.

Os dormitórios seguem o estilo japonês e ao invés de terem os tradicionais beliches, as camas são uma espécie de colchonete grosso que ficam no chão. Os banheiros são compartilhados, há roupas de cama, toalhas, secadores de cabelo, televisão, jardim, restaurante e wifi gratuito nas áreas comuns. O café da manhã pode ser ou não incluso na diária e dá também para fechar com regime de meia pensão.

Mais informações no Booking.

9 – Queen’s hostel, George Town, Malásia
Este hostel possui dois tipos de quartos: duplos e dormitórios. Os privados possuem cama queen size, travesseiros fofinhos, armários e ar condicionado. Já os compartilhados têm armários individuais, lâmpadas individuais, ar condicionado e cortinas individuais na cama para garantir mais privacidade e facilitar o sono dos que gostam de dormir até mais tarde.

O banheiro compartilhado tem xampu e condicionador, espelhos e lugares para apoiar a maquiagem, secador de cabelos e, em breve, chapinha. Todas as hóspedes recebem uma cestinha para colocar os seus produtos de higiene e maquiagens.

Mais informações na página do Facebook do hostel ou através do e-mail booking@queenshostel.my.

As cortinas dos dormitórios do Queen's Hostel dão um charme a mais

As cortinas dos dormitórios do Queen’s Hostel dão um charme a mais ao lugar

10 – Hostelle, Amsterdam, Países Baixos
O Hostelle está localizado próximo à estação de trem e metrô Bijlmer Arena, o que facilita o deslocamento pela cidade. Para ir ao aeroporto Schiphol são 20 minutos de trem.

O hostel possui quartos para até duas pessoas e dormitórios com quatro, seis e oito camas. Um dos quartos individuais tem decoração inspirada em Maria Antonieta, com lustres dourados, cama antiga e banheira vintage. Cada quarto e dormitório tem uma decoração diferente.

As tarifas variam de acordo com a época e o dia da semana, mas dá para pagar, por exemplo, 17 euros em uma cama em dormitório para oito pessoas. Veja a nossa avaliação completa do Hostelle aqui.