Como pagar barato para visitar Machu Picchu

Faz tempo que eu estou enrolando para escrever esse post, mas ele é uma dica bacana. Se você estiver em Cusco, no Peru, e quiser visitar Machu Picchu, há uma forma de pagar mais barato – porém é preciso ter fôlego.

Foto: Guia Aleatório de Turismo

Eu viajei para o Peru em 2017 e fazia questão de ir para Machu Picchu. Ainda no Brasil, pesquisei com agências o preço para o passeio de um dia, mas achei caríssimo. Por conta disso deixamos para comprar quando estivéssemos em Cusco.

Praça das Armas de Cusco – Foto: Guia Aleatório de Turismo

Chegando lá, corrermos para as agências, mas o preço era sempre o mesmo: entre 250 e 300 dólares por pessoa (estávamos em dois) para o passeio que vai e volta no mesmo dia de trem.

Machu Picchu bem cedinho – Foto: Guia Aleatório de Turismo

Foi indo de agência em agência que descobrimos que havia um pacote saindo de Cusco e indo para Machu Picchu, mas era necessário pernoitar lá. E esse custava 180 dólares para duas pessoas e decidimos nos aventurar.

Parte de Machu Picchu – Foto: Guia Aleatório de Turismo

Mas por que o preço fica tão mais baixo, se nesse caso incluiu até hospedagem em Águas Calientes? Por causa do trem, que encarece muito o valor. E nesse passeio “alternativo” os turistas vão de van.

Esse era o nosso voucher 😬 – Foto: Guia Aleatório de Turismo

Bem cedinho, a van passou nos hotéis para buscar as pessoas e a aventura começou. No começo estava de boa, depois de umas duas horas paramos em um lugar bonitinho para usarmos o banheiro e comer.

Já na estrada – Foto: Guia Aleatório de Turismo

Foi logo depois que entramos em outra estrada e essa não era asfaltada e tinha um monte de pedras. E no caminho todo fomos rodeando as montanhas.

Estradas cheias de curvas – Foto: Guia Aleatório de Turismo

Então imagina você chacoalhando em uma van que está pulando por causa das pedras e você indo de um lado por outro por causa das curvas. E isso por horas. Foi quase um pesadelo, hahaha.

Ainda no caminho – Foto: Guia Aleatório de Turismo

A van não vai até Águas Calientes, ela nos deixa em frente a uma hidrelétrica. Lá há um “restaurante” onde é possível almoçar – o valor já está incluso no pacote. As condições higiênicas passaram bem longe dali e a simpatia dos atendentes, então, nem se fala.

Foco em Machu Picchu – Foto: Guia Aleatório de Turismo

Eu comi só um pouquinho por que eu precisava ter forças para aguentar duas horas de caminhada. Mas comi querendo morrer 🤢

Nosso maravilhoso “restaurante” – Foto: Guia Aleatório de Turismo

Depois de estarmos em dúvida se tínhamos nos alimentado ou envenenado, começamos a caminhada.

Eu no começo da caminhada – Foto: Guia Aleatório de Turismo

O trajeto todo é feito em uma trilha de pedras totalmente improvisada, que vai seguindo uma linha de trem onde realmente passam circulam trens. Apesar deles apitarem para avisar que estão passando, é bom sempre ficar atento.

A linha do trem ainda é utilizada – Foto: Guia Aleatório de Turismo

Depois da caminhada, fomos até a pracinha de Águas Calientes para encontrar nosso guia e ele nos encaminhou para o nosso “hotel“.

Enfim chegamos – Foto: Guia Aleatório de Turismo

Chegando lá naquele pulgueiro, percebi que não tinha toalha no quarto e pedi duas para o recepcionista e ele disse que só podia dar uma.

O importante é não perder o foco em Machu Picchu 🤣 – Foto: Guia Aleatório de Turismo

O jantar também estava incluso, mas graças a Deus eu havia sido convidada para jantar no hotel Sumaq e a comida estava maravilhosa.

Pelo menos jantamos bem – Foto: Guia Aleatório de Turismo

No dia seguinte, acordamos bem cedo para caminhar até Machu Picchu. O ônibus que leva até o topo não está incluso no pacote, mas é possível comprar a parte. Levamos nossa mochilinha conosco, pois não voltaríamos mais para o hotel.

Esperando a trilha abrir para subirmos a Machu Picchu – Foto: Guia Aleatório de Turismo

A trilha para Machu Picchu envolve subir um quilômetro de escadas. E não pode demorar, pois é imprescindível estar às 6h30 lá em cima para encontrar o guia. Cheguei completamente desmaiada, mas minhas pernas ainda funcionavam, ainda bem.

Ô lugar lindo – Foto: Guia Aleatório de Turismo

Entramos em Machu Picchu e deixamos todo o perrengue para trás e aproveitamos muito esse local único. Gostei de fazer a visita guiada, pois o guia nos deu informações interessantes e nos fez pensar: Machu Picchu não está no topo de uma montanha, ele É o topo da montanha e foi todo escavado lá.

Machu Picchu – Foto: Guia Aleatório de Turismo

Eu não me lembro exatamente quanto tempo durou a visita guiada, mas depois poderíamos ficar passando por lá sozinhos. Mas não ficamos muito, pois tínhamos que estar às 15h30 perto da hidrelétrica ou a van poderia nos deixar para trás.

Pessoal entrando no turno da tarde – Foto: Guia Aleatório de Turismo

O ônibus para descer também não está incluso no pacote, mas eu paguei para poupar um pouco meus pés que estavam bem detonados – eu machuquei um dedão. Aí foram duas horas de caminhada, novamente pela trilha cheia de pedras ao lado dos trilhos do trem.

A cara é de derrotada, mas eu estava gostando 😛 Foto: Guia Aleatório de Turismo

Pegamos a van e de novo percorremos a estradinha nas montanhas, chacoalhando, pulando e caindo para os lados. No total, são sete horas de viagem para ir e sete para voltar.

No caminho de volta – Foto: Guia Aleatório de Turismo

Eu me arrependi de ter ido visitar Machu Picchu desta forma? Não. Eu alcancei meu objetivo e adorei o passeio no sitio histórico. Se eu faria de novo? Jamais. Na próxima vez irei para Machu Picchu de helicóptero.

Na trilha teve de tudo – Foto: Guia Aleatório de Turismo

Para quem está com a grana apertada ou não quer gastar tanto, vale a pena arriscar nesse caminho alternativo. Mas você precisa conseguir andar bastante em condições ruins e rápido na volta para pegar a van. Então não recomendo a crianças, idosos e para quem é extremamente sedentário, pois há o perigo de não conseguir fazer a trilha.

Foto: Guia Aleatório de Turismo

Ah, e vocês podem ter notado que estou usando a mesma calça na ida e na volta. É que é preciso levar o mínimo de coisas possível, pois você vai ter que carregar o tempo inteiro.

Onde: Como pagar mais barato no passeio para Machu Picchu

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s